O Ócio Criativo

5.10.11 •♥ Sra. N ♥• 8 Comments

Primeiro quero agradecer por todos os comentários das duas últimas postagens. conheci um pouco da rotina de muitas de vocês e não me senti só em minhas divagações.

Tirei desses comentários muitas conclusões e fiquei pensando a respeito, e acho que o "meio Termo" é a melhor escolha. 

Redução da jornada de trabalho feminina sim, não a extinção! (Afe até parece slogan de campanha...rs)

Toda escolha muito extrema gera outros problemas. Afinal se for para a mulher tb virar escrava do lar e empregada doméstica do parceiro, é melhor ficar solteira...rs

Ah, vou fechar minha boca a respeito dessas coisas, pq daqui a pouco vai ter muito marido querendo minha cabeça hahahahahahaha

Não quero queimar meu sutiã e virar rainha do lar, não tenho competência para isso. Nem 8 nem 80.

O segundo texto remete muito aos tempos das avós e mães, achei um conteúdo muito espirituoso e bem escrito, para reflexão. Apenas para isso.

Concordo inclusive com o comentário que recebi por último de uma Portuguesa de nome Helena, dizendo que mulher precisa ganhar seu dinheiro, para comprar as coisas que quer sem pedir ao marido. Por isso eu jamais abandonaria minha fonte de renda, seja ela gorda, magra, período integral, informal, meio período. Nunca mesmo!!!!

Não nasci para ser sustentada por homem nenhum. Nem meus pais sustentaram meus luxos e frescuras.

Quando completei 14 anos, estudava de manhã e trabalhava depois da aula, a sensação de ter comprado (na época), minha primeira calça jeans de marca, e minha primeira bolsa modelo saco (que na época era a moda da Santa Marinella), Sapato Londo Fog não tem preço! Afe total anos 90, to velha...rs

Eu sempre fui consumista, não nego, e continuo sendo. Tenho verdadeira adoração por bolsas e sapatos. Nesses eu não controlo "valores"... roupa eu ainda pondero e já abandonei as "marcas" faz tempo, oque me interessa nos últimos anos é qualidade e conforto, principalmente para os pés. Por isso não economizo nesses investimentos.

E depois das chaves do apto, entrei na fase das compras de coisas para o lar (eletros, decor, utilidades...). Ou seja, preciso de dinheiro, então tenho que trabalhar.

Oque desejava mesmo era uma redução das horas para sobrar mais tempo para passear com a cachorra, caminhar, marcar médicos sem perder horas de trabalho, preparar jantar fresco todas as noites e estipular uma rotina melhor para a casa, namorar marido, fazer unhas, cuidar do cabelo... bem, vcs são mulheres e me entendem...

Mas depois leiam mais sobre o "O Ócio Criativo" - Domenico de Masi, que entenderão meu ponto de vista...rs

8 comentários:

  1. Suas postagens estão me fazendo pensar muito na vida! Sou que nem você. Consumistas ao extremo, amo sapato e bolsas! Nunca aceitei depender nem do meu pai, sou do ponto de querer ganhar mais que o homem! Não precisa de tudo isso claro, mais é para me sentir sempre independente.
    Para você ter idéia, a casa esta no meu nome e quase todas as contas da casa também. A casa que eu moro hoje foi um bem adquirido antes do casamento sendo assim meu marido não tem direito a ela e ele não acha ruim isso...isso é só se separarmos mais isso esta fora de cogitação!!
    Não me imagino em casa sendo Amélia em tempo integral, mais também não quero trabalhar tanto que nem trabalho hoje! é difícil viu..rsrrs
    Eu não penso em ter filhos justamente por esse problema. é dedicação demais e esse tempo eu não tenho hoje e não quero perder a minha independência financeira. Vou esperar as coisas se ajeitarem e se um dia eu tiver condições e vontade de ter um filho ai sim eu terei!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Uma redução de horas viria mesmo a calhar rsrsrsrs... Bjs!!

    ResponderExcluir
  3. é...
    se as hora fossem reduzidas...ajudaria.

    mas o que eu queria mesmo era ficar em casa.


    BJssss

    ResponderExcluir
  4. Estou no dilema: paro de trabalhar pra cuidar mais da casa e filha, mas e ai? Meu dindim vem de onde???

    Então, meio período seria legal. Mas quem contrata meio período????

    Ai dilema sério...

    abraços cheirosos

    ResponderExcluir
  5. Oi Sra. N !

    Como eu já disse, sou a excessão, não sirvo de parâmetro para perquisas. rsrsrs Não sou nada consumista, nunca fui ligada em roupa de marca, não gosto de usar bolsa, uso só quando necessário. saio só com o cheque e o cartão no bolso do meu jeans. Até compro uns sapatos, mas adoro meus tênis. Minha roupa preferida é jeans, tenis e camiseta. Mas confesso que gasto muito do meu dinheiro no meu conforto. Gosto de me sentir bem na minha casa, de boa comida. Sempre tive o meu dinheiro e nunca gostei de homem pagando minhas coisas. Nesse ponto sou mais chata ainda, o namorado até tenta, mas minhas contas eu pago.
    Esse assunto rende...
    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  6. Mulheres precisam de dinheiro e de tempo para cuidar de si mesma. Conciliar as duas coisas é um grande desafio.
    Gd beijo

    ResponderExcluir
  7. Não tive a oportunidade de comentar no penúltimo post por causa de problemas no blog, mas enfim, comento aqui... Estou chegando a conclusão que temos a mesma idade... Minha primeira bolsa de marca tbm foi uma santa Marinella. fiquei um tem~pão namorando a vitrine até compra-la.rsrs!
    Com relação ao desabafo: depois que compramos uma loja perto de casa, onde trabalho a vida ficou um pouco mais leve. Durmo um pouco mais, passeio todas as manhãs com minha cachorrinha, as vezes coloco roupa pra lavar ou coloco no varal. Como abro a loja as 10 hs não pego transito. Isso ja ajuda...rs! Porém tenho curso 2 vezes por semana e chego em casa mais de 22hs. E sabado virou dia útil. Então pra curtir casa, marido, mãe, somente o domingo. Mas como voce disse, ainda pe melhor do que a época que eu estava na faculdade. Bjos!!!

    ResponderExcluir
  8. Bom, entendo bem sobre esse assunto. Sempre trabalhei (desde os 13 anos de idade), fiz faculdade e pós graduação com meu dinheiro mas... Quando tive o primeiro filho fiquei em casa, fazendo apenas uns "bicos" e me senti frustradíssima. Agora, após o segundo baby, achei o meio termo: cuido deles e da casa de manhã, os deixo na escola à tarde, vou para o escritório e trabalho até a hora de pegá-los novamente, então vamos pra casa, preparo o jantar, enfim, continuo a jornada. Estou bem cansada, mas pelo menos por enquanto, tá valendo a pena, não sei até quando vou aguentar, rsrsr. BJKS.

    ResponderExcluir