Só Carolina Não Viu...

8.3.12 •♥ Sra. N ♥• 3 Comments

♫ Carolina, com seus olhos fundos
Guarda tanta dor
A dor de todo este mundo
Eu já lhe expliquei, que não vai dar
Seu pranto não vai nada ajudar...♪♫

http://letras.terra.com.br/caetano-veloso/187299/


Carolina era uma moça alta (+/- 1,72), magra, bonita, loira, simpática, de sorriso largo e fala tranquila. Solteira que namorava um rapaz de nome Washington (que não era o compadre do finado aché).

A conheci entre 1999 e 2000, veio ser recepcionista em uma empresa que trabalhei na área de telecomunicações. Na época eu tinha uns 24/25 anos, e ela em torno de 21/22.

Não me lembro se veio recomendada por alguém, só sei que ela atendia bem aos clientes que ligavam, recepcionava os que chegavam para alguma reunião, e era prestativa conosco, vivia aparecendo no departamento perguntando se tínhamos algo para ajuda a fazer lá da recepção.

Mas quase toda segunda feira ela aparecia com alguma marca no corpo. Hematoma no braço,  escoriação na mão ou alguns machucados na boca. Sempre contava uma história mirabolante do final de semana para ter conseguido aquilo: Óleo que espirrou de fritura, caída de bicicleta... 

No começo até que as histórias eram aceitas, mas depois de um tempo, até eu (que sou um ser desastrado por natureza e que vive com marcas rochas das "topadas" que dá por ai) comecei a desconfiar dessas justificativas.

A verdade é que ela nunca afirmou que apanhava ou era mal tratada pelo namorado, mas por diversas vezes deixou escapar que ele era ciumento (daqueles possessivos), rude e nervoso. 

Então foi fácil juntar as coisas e passar a desconfiar que Carolina era uma dessas mulheres mal amadas, e que vivendo a paixão ardente ficaram cegas e não sabiam sair daquele relacionamento doentio e tão pouco contar a verdade que estava vivendo denunciando o parceiro.

Eu não era íntima dela, mas outra garota que também trabalhava conosco (da mesma idade de Carolina), sempre almoçava e ia embora junto com ela. Essa, vivia tentando ajudar, saber mais, oferecer ajuda, mas essa ajuda nunca foi aceita.

Depois de um tempo, Carolina saiu da casa que morava com a Tia, e foi dividir uma nova morada com a irmã, e depois de um tempo pediu demissão do cargo, para ser recepcionista em uma academia mais perto da casa dela (Santo Amaro), e não tive mais notícias... 

E porque essa história agora? Porque hoje é o dia Internacional da Mulher (clique no link para saber mais sobre essa data), e muitas ainda são destratadas pelos companheiros e até por outros desconhecidos em seu trabalho, na rua...etc

Sabia que 10 mulheres são assassinadas por dia no Brasil? pois é, são... isso foi a estatística de 2011, só fiquei sabendo hoje cedo assistindo o Bom dia Brasil (nessa reportagem aqui).

Foi ai que tomei conhecimento que existe o número 180 valendo para o Brasil inteiro.

Segundo exposta na matéria: "Funciona sábados, domingos, 24 horas por dia. O objetivo do telefone é orientar a mulher a procurar a polícia, a procurar a rede de proteção."

Aqui nesse link tem mais endereços sobre a defensoria da mulher.

"Com mudanças na Lei Maria da Penha, não só as mulheres agredidas, mas quem presenciar agressão a outras mulheres também pode denunciar. É papel importante do vizinho, do amigo, e do parente nesse momento."
Portanto a postagem de hoje não é para lhe dar Parabéns pela data, e sim para compartilhar uma informação muito importante e pedir sua ajuda nessa divulgação.

Também (descobri só hoje e me associei) existe esse link na internet que é a Rede Social Lei Maria da Penha. Além de se juntar a essa rede, lá  também é possível baixar a Cartilha da Lei Maria da Penha.

Os nomes usados nessa postagem são os verdadeiros do acontecido. Existem muitas Carolina's, Maria's, Olivia's... por ai sofrendo desse mesmo mal, e precisamos ajudar.

3 comentários:

  1. Muito triste esses números e a realidade de muitas mulheres. Espero que isso um dia acabe.
    Mais enquanto não acaba temos que nos unir e denunciar essas atrocidades contra a mulher.

    Mesmo não sendo o seu intuito eu te desejo um feliz dia da mulher, porque a gente merece!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Lamentável. Mas acredito q a gente deva parabenizar aquelas q conseguiram se libertar dessa situação, dar um basta a tudo isso e claro sempre denunciar aos abusos. Lei Maria da Penha taí gente, dessa sim, nós todas temos q usar e abusar e acabar de uma vez com esse fantasma q é o medo de denunciar estes monstros soltos por aí! Parabéns pelo post e por fazer a diferença! bjsss

    ResponderExcluir
  3. Sra. N,

    FELIZ DIA DAS MULHERES!

    Beijinhos Jú
    Only Me

    ResponderExcluir