Vida Que Segue....

12.9.14 •♥ Sra. N ♥• 16 Comments

Eu sei, faz tempo que não apareço por aqui. Senti muuuuita falta! E agora me sinto mais confortável em escrever e voltar a vida normal, e contar um pouco de tudo que aconteceu.

Nesse tempo....

Ajudamos no resgate de uma pastora abandonada aqui perto de casa, tava pele e osso coitada,  foi clinicada, arrumamos um lar provisório com uma moradora do bairro, e fiquei um tempão ajudando outra que ajudou no resgate a batalhar um lar para ela, foi desgastante, mas no fim deu certo, graças a Deus!

Nesse meio tempo adotamos uma calopsita de segunda mão (a senhora que cuidava dela não a queria mais pois a companheira tinha falecido e ela já tinha outros pássaros resgatados e devido a idade queria menos trabalho agora). Ela se apaixonou pela Cora, nunca imaginei que poderia ter tolerância e amizade entre cachorro e passarinho, mas onde tem amor, tudo acontece né?! Sabe aquilo que pássaro faz de limpar pluminha por pluminha? ela fez nos pelinhos da Cora desde o primeiro dia, e a cachorra aceitou e acho que gostou.



Infelizmente depois que terminei os cursos de costura e modelagem, a minha tão adorada idosinha de 4 patas ficou doente, muito doente mesmo. Então ja aviso, puxa a cadeira, o papo é longo, e se você chegou aqui e não tem amor por animais, pode ir ler outro blog, não to procurando pentelhações e mais tristeza ta?!

Ela pegou uma virose da água filtrada, e foi muito vômito e diarreia. Ela começou com a virose em abril, e ficou mais de 1 mês com diarreia forte, tipo, o dia todo sabe?

E eu claro, atrás, limpando, amparando, cuidando. Afinal estamos falando de uma cachorrinha de 17 anos.

Veterinária veio aqui desde o primeiro dia, corremos para fazer exame várias vezes, e nos primeiros exames não apareceram problemas de infecção e tal, só lá pro segundo exame de sangue, urina e fezes é que apareceu bactérias (oque já era esperado né?). Afinal, vive dentro de um apartamento, não levamos na rua por nojo, só passeia de carro e visita o quintal da minha mãe, oque mais poderia ser se não alguma contaminação alimentar ou de água né? Fizemos ultrasom tb duas vezes e nada de errado aparecia. Até exame de giárdia (pq a passarinha que não sabemos do passado poderia ter e ter passado pra ela) fizemos.

Como alimentação não mudou, conversando com uma amiga do bairro que teve o mesmo problema com os dois cachorrinhos dela, e se consulta com veterinário daqui do bairro, batemos o martelo na água que a SABESP tanto afirma que não tem nada de errado, mesmo com a gente tomando banho e saindo com coceira dele, ou sentindo cheiro até de veneno na água que sai da torneira.

La fomos nós pra mineral! todos! Humanos e Pets!

Mas enfim, tomou medicação que controlou a diarreia (que a essa altura a veterinária já tinha dito que poderia ainda ter as vezes e nunca mais ficar como antes), mas no caminho disso tudo adquiriu outras coisas, uma intolerância a proteína (então aquilo que eu sempre fiz pra fazer ela voltar a comer que era dar arroz integral com frango e cenoura estava fora de questão), ai trocamos a ração pra uma hipoalergênica que depois de insistir ela aceitou, e também juntei mais fruta a dieta como maçã.

Só que o excesso de medicamento ela adquiriu outro problema de queda de pelo, quase ficou careca, e as orelhas com as pontinhas em ferida, ai começamos a fazer o "desmame" do antibiótico, que não pode ser retirado de uma vez só.

Mas mesmo sem ter mais a diarreia ferrenha do começo, e já tendo tudo controlado, a cachorra só foi perdendo peso, costelinhas aparecendo, e por mais que fosse dado abre apetite, vitamina B, outras vitaminas, e muita água mesmo q forçada para não desidratar junto com hidrolítico de pet, a pesagem era dia sim dia não e ela num dia ganhava 100g no outro ja perdia, e assim fomos levando.

Ai vem a falta da condroitina que ela tomava uma vez por semana com o anti inflamatório por problemas de coluna (que foi suspenso durante o tratamento), e ai deixou ela toda tortinha da coluna de tanto que foi se curvando com a dor de barriga da diarréia. E com a indisposição, foi deixando de andar (ela andava muuuuuuuuuuuuuito quando saudável dentro de casa), a gente até forçava, mas ela logo queria deitar, conclusão: o pouco que tinha de musculatura foi se perdendo, e com o tempo já não se firmava com segurança nem em pé parada, ai quando ia no tapetinho fazer suas necessidades as vezes até caía.

E la estávamos nós, segurando, pegando no colo, esquentando, acariciando. Juro pra vocês que teve noite que eu não dormi, ficava atrás dela a madrugada toda, ou então acordava de meia em meia hora com ela indo pra lavanderia. Intercalava esse cuidado com marido, pq tinha noites que eu ja tava só o pó de ter ficado o dia todo nisso de cuidar dela, e limpar tudo também.

Até que foi espaçando, e só tinha 2 ou 3 vezes na madrugada, junto com isônia que cachorro velho normalmente tem... 

Tentamos até acupuntura por conta da coluna torta, musculatura e nada dava sinal de melhoras, por várias vezes eu me perguntava se já estava na hora de tomar a pior decisão da minha vida e sacrificar ela (ODEIO ESSA PALAVRA), mas todos a nossa volta e a veterinária diziam que não, pois só se faz isso em caso de dor forte, ou quadro sem opção de melhora.

Aprendi a fazer massagem para relaxar a coluna dela....

Sabe quando vc se sente impotente? faz de tudo, doa sua vida pela dela, e não sente nem enxerga aquela luz no fim do túnel? 

Então fomos cuidando da melhor forma possível, dar qualidade pra uma vida que já não era mais a mesma. As vezes eu olhava pra ela, e nem enxergava mais aquela cachorrinha fofa do passado, parecia que era outra, infelizmente!

Passou abril, maio, junho, julho, agosto.... e nenhum sinal de melhora, mas tb não piorava, eu conversava com ela, colocava pra tomar sol, dava comida na boca, explicava que por mais amor que temos uma pela outra, não queria que ela ficasse presa a nessa vida  assim e por minha causa. Pedi pra tudo quanto foi santo, Deus, conversei muito com São Francisco sempre pedindo pro melhor acontecer... e o melhor nunca vinha.

Chorei muito, tinha dias que tava desesperada, triste, dediquei todo o tempo, dinheiro mas no dia 28 de agosto ela já começou reclamar de incômodos ao deitar, não encontrar posição, fomos trocando as almofadinhas da cama dela, colocando outras de outros formatos, recheios, veterinária mandou dar umas gotinhas de Tramal (que era oq ela tomava nas crises de coluna anos atrás), sugeriu relaxamento na água, tipo piscina ou banheira, devido ao frio, e a falta da banheira em casa, já estávamos até considerando na sexta ir algum motel com ela dentro do carro e usar a hidro para esse fim....

Mas no dia 29 de agosto, ela ainda reclamava, veterinária mandou dar mais umas gotinhas de tramal, tinha frio, conversava com veterinária e marido a cada minuto, e já estávamos considerando a possibilidade de sacrificar (odeio essa palavra). Fiquei com ela no colo esse dia, o dia todo, pra esquentar e pra controlar a moleza que ela tava com as gotas do tramal (quem ja tomou ou deu pro seu pet sabe o quanto aquilo é forte e dá reações), então o organismo ja cansadinho e não processando nada mais direito foi parando de funcionar. 

Até que senti que a respiração dela tava mais fraquinha, coraçãozinho também, e ela entregou os pontos na tarde dessa sexta feira maldita de agosto. Morreu no meu colo, oque de certa forma me deixa mais tranquila, já que não fui atendida por tantas vezes ter pedido para ela ter a sorte de morrer dormindo, pelo menos não tava sozinha.

Mas enfim, tem gente que não ama bicho e não vai entender, é lógico que eu gosto de gente, já perdi muito parente que amava muito e senti a falta como sinto até hoje depois de tantos anos sem. Mas a Cora foi o primeiro serzinho de convivência diária que eu perdi. Sabe aquilo: acorda tem o rabinho abanando pra vc, alguém que corre, bati as patinhas no chão e te chama pra brincar, corre que nem uma maluca pela casa toda, depois do banho tomado. São hábitos, rotina, manias, convivência que você cria ao longo dos anos, e foram 17 anos e 10 meses com o prazer da sua cia. 

Ela tinha um olhar expressivo, sabia até sorrir. Sabia como pedir e ganhar as coisas, e também como não ser castigada quando fazia algo errado. Ela já era minha antes de casar, antes de namorar, e soube conquistar o marido, e depois de uns anos, quando já estávamos morando no apto ela trocou eu por ele no quesito dono, e eu aceitei, ele adorou.

Era aquela cachorro que quando estávamos passeando com ela em algum parque, quando levávamos ela pra passar fds na praia e passeava no calçadão, ganhava tantos elogios (que bonitinha!) que se cobrássemos R$1 de cada um, estávamos milionários. E quando ela ainda não era surda, ela mesma retribuia ao estranho o elogio, abanando o rabo ou dando uma lambidinha na pessoa. 

Então, dá pra imaginar como meu chão abriu depois que ela se foi.

Lógico que eu sei que essa é a lei da vida, sei que ela não era eterna, e já estava com mais anos que normalmente um cachorro tem, ou seja chegou a melhor idade pq foi bem cuidada. Mas ao mesmo tempo a gente se pergunta, se não tivesse pego essa maldita virose talvez não teria tido esse fim, e ainda teria tido alguns meses felizes de vida saudável, e até completar os 18 anos que marido brincava dizendo que ela ia ganhar um carro.

Mas o nosso lado egoísta as vezes fala mais alto, e tê-la aqui era muito bom, mesmo! Não to arrependida de nada, se precisasse faria tudo novamente e em dobro, sei que fui uma boa mãe de cachorro tb sei que a vida segue. Me dei o direito de viver o meu luto por uns dias, e depois claro que fui cuidar das coisas que abandonei por todos esses meses, mas não é a mesma coisa!

Cora tb foi um bicho que veio de segunda mão e com certeza era pra ter sido minha desde que nasceu, pois tínhamos muuuuuuito entrosamento.

Então hj que faz 2 semanas que tudo aconteceu, eu ainda me pego as vezes pensando que ta na hora de lavar potinhos, trocar água, lavar banheirinho etc... ou quando sento no sofá e lembro que logo ela vinha pedir pra ficar junto.... Só quem tem essa rotina com os bichinhos vai me entender e saber o quanto dói depois de tantos anos perder isso tudo de bom que eles nos dão de graça. Até para escrever esse post chorei tudo novamente. Mas não da pra viver de tristeza. AMO MUITO, sinto falta, mas vai passar...

Já me perguntaram se quero outro, não digo nem que sim, nem que não. Não agora eu digo, não é hora, seria o mesmo que querer substituir oq não será possível, mas não estou fechando essa porta, se acontecer, quem sabe. 

A Calopsita como já veio adulta (ela tem 2 anos) e nunca teve envolvimento físico com os ex donos, não baixa a guarda nem o topete pra me aceitar. Deixa eu mexer na gaiola, trocar as coisas, aceita eu por perto cutucando os brinquedos quando ela ta com a gaiola aberta, mas não me deixa tocar nela, ja tentei ganhar com semente de girassol na mão, ja tentei forçar, mas a bicha comigo é encardida, tenta bicar, reclama.... acho que ela confia mais em cachorro que em gente, não a culpo, muitas vezes eu tb prefiro mais o bicho que certo tipo de gente.

Então é assim que tenho tentado completar esse buraco do coração, tentando ganhar a simpatia dela, até dou risadas com alguns feitos, acho ela muito engraçadinha, mas ainda sinto algumas vezes tristeza e falta da Cora. Vou me distraindo como posso...

A gente tem que levantar sacudir a poeira e dar a volta por cima né?! Afinal vida que segue... tenho que ser alegre, tenho casa pra cuidar, saúde pra cuidar, um trabalho que depende de mim, marido pra amar, outro bichinho pra aprender a cuidar e cultivar a paciência.... 

Com isso tudo me dei conta que por aqui, nada é mais resolvido a dois... eramos 3, depois 4, sem ter o título, então como já queria ter o domínio próprio para o blog, e depois de casar acabamos mais por ser caseiros (entre nós, famílias e amigos tb), que decidi por mudar o nome do blog.

Seja bem vindo, Caseirice é o novo nome, mas continua com todo conteúdo antigo ativo, e  continuará como antes, receitas, decoração, faça você mesmo... Espero continuar com a amizade de vocês, voltarei a visitar os blogs que também não visitava mais, enfim.... TO AQUI, me sinto melhor quando consigo desabafar e conversar...

16 comentários:

  1. Sra N,
    A Cora certamente está em paz, no céu, e um dia vcs irão se reencontrar. Até lá, temos que ir administrando a saudade, curtindo as lembranças.
    Abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É assim que tenho pensado Fabiola. Obrigada pelo carinho!

      Excluir
  2. Ô amiga! Chorei junto....lembrei da xica (calopsita)....é realmente inexplicável o que sentimos, e só o tempo mesmo pra ir amenizando!

    Quanto a nova calopsita, é assim mesmo, demora, e precisa de muita insistência....eles demoram a confiar em nós! Vá com calma, evite situações como retirar a mão rápido quando ela bicar, pois aí que ela vai bicar mesmo e ficar dominante! Vamos juntas nessa!

    Um bjooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Paty, só quem ama muito sente isso tudo que a gente sente. Mas vai passar, to feliz por ela ter descansado e parado de sofrer e triste pela falta. Tenho visto alguns cachorrinhos na net, mas ainda não deu aquele empurrão no coração pra outro, vou deixar o tempo agir.

      A Bettina (a calopsita) sábado depois que fiquei meia hora com a mão la dentro com mini girassol, ela decidiu descer e pegar um... comeu, depois o segundo e foi brincar, já achei que foi um avanço.

      Ela não bica, mas tenta e reclama alto, mais comigo pq tiro a mão, com marido ela nem peita, pq ele insiste quando quer q ela entre, ela nem tenta bicar, então acho que tem esse lance de ela me dominar...rs

      Excluir
  3. Sinto muito! Espero que o tempo consiga apagar um pouco do sofrimento e da dor e deixe apenas as boas lembranças! Beijos, Camila

    ResponderExcluir
  4. Oi Sra. N

    Caramba, sei que minhas lágrimas não chegam a um milésimo das suas, mas chorei "pacas". Tenho minha filhota canina, vai fazer 13 anos e não consigo me imaginar sem ela...é doído demais...
    Como você mesmo disse a saudade, a falta, será para sempre, mas a dor vai acalmar com o tempo. Santo tempo que ajuda a curar nossas dores. Tenha certeza de que ela foi muito agradecida por ir embora no calor do seu colo.
    Eu bem estranhei na hora que li o novo nome, até fui conferir se estava no lugar certo. Gostei do nome, é bom inaugurar uma nova fase.
    Desejo que tudo dê certo para você.

    beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Renata, aproveite, ainda tem muitos anos pela frente, pois se chegou aos 13 é pq é muito bem tratada, então aproveite com muito carinho esse tempo entre vcs.

      Excluir
  5. Nossa, chorei litros lendo isso!
    Tenho um cachorrinho de 3 anos e meio, o Nico, e sei exatamente o que voce fala.
    Cora ta feliz no ceu dos bichinhos (bom, acho que existe)
    Fique em paz, beijao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb acredito no céu dos cachorros, até acho que eles fazem parte do céu de todos sabe? tipo, tem quem tb os receba e cuide deles.
      O tempo vai curar e ficam só as lembranças.
      Nico é nenezinho ainda, tem muuuuuuuuuuuita diversão pela frente. Muita saúde pra ele.
      Bjs

      Excluir
  6. Impossível não chorar... Senti sua dor. Nunca tive animais de estimação, até 2 anos atrás. Nossa pequena fez dois anos em julho. E desde maio mora com minha mãe, pois meu marido está em tratamento quimioterápico, e não pode ficar perto de bichos. Sinto uma saudade imensa e uma dor por vê-la sendo criada por outra pessoa, mesmo sabendo que minha mãe adora ela, me sinto cruel por ter feito isso. Não vejo a hora dela voltar a morar com a gente.
    Espero que sua dor se vá e que fique a saudade e as lembranças gostosas de quando viveram juntas.
    Ps.: Estava me perguntando por onde vc andava, e por um acaso te achei no google com o novo blog. suas atualizações pararam desde que mudou o nome. Se não fosse o google, jamais saberia da mudança.

    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daienne, obrigada pela visita no novo blog. Infelizmente eu não sabia como manter o feed antigo do resolvidoa2 e ter esse novo, e acho que acabei deletando um deles sem querer. Coisas de amador operando o HTML sabe?...rs
      Mas que bom que me encontrou.
      Desejo que seu marido se recupere logo assim também a peluda pode voltar a dar amor pra vcs todos os dias. Bjks

      Excluir
  7. Oi Sra.N,

    dia 05/09 meu pequenininho, q completou 12 anos em julho, se foi, no meu colo.

    Fizemos de tudo junto com o veterinário, mas um edema pulmonar agudo venceu em 24 horas.
    Minha família voltou a ser só meu marido e eu (21 anos de casados).
    Ainda escuto os passinhos trôpegos (artrose) dele pelo ap e choro todos os dias de saudades.

    Chego e não tenho mais o abraço e o lambeijo de quem nos esperava sozinho no ap, o dia todo, meu companheirinho q me ajudou a superar a perda do meu pai com cancer.

    Mas agradeço por não precisar tomar a decisão de sacrificar, pense nisso, tbém!

    Força prá gente!!!

    Fique com Deus.

    Isabel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Isabel, entendo seu choro, pois eu ainda choro, não é mais todos os dias, mas quando faço algo que era dentro da nossa rotina. Ainda domingo, ralei cenoura pra fazer cupcakes que daria a uma amiga, e a cenoura que sobrou eu ia falar pro marido acordar a Cora pra comer... ai já comecei a chorar que não tinha mais ela la. Ai ele ouviu o fungar do nariz apareceu na cozinha eu contei oq era e os dois soltaram o choro. Ai falei, vai virar arroz de cenoura no almoço. É muito FODA pra falar o português claro.

      Tb escuto os barulinhos dela pela casa ainda, e quando volto da rua não perdi a mania de largar a bolsa e sair pelo corredor como fazia sempre para ver ela (pois já não ouvia nossa chegada).

      Força pra gente amiga! Eu olho cachorrinhos na internet pensando em adotar e ao mesmo tempo me falo que não será igual.

      Um dia de cada vez. Beijo no coração.

      Excluir
  8. Me emocionei demais lendo seu relato. Tenho um dauschund (salsicha), está com cinco anos. Há um mês está com hérnia de disco e paralisou as patinhas traseiras. Fiquei chocada, mas estou fazendo tudo que está ao meu alcance. Parece que fala comigo quando quer alguma coisa. Tenho muita fé que ele volte a andar.Não consigo imaginar ficar sem ele, por isso entendo o que vc passou.Só o tempo pode curar a dor da perda. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Suely, Cora teve hérnia, até a gente descobrir oq era, teve quase uma semana de dor intensa, e travava as patas e o pescoço. Ela melhorou muito tomando tramadol na dor aguda da crise, e foi sendo tratada com anti inflamatório que se chama maxicam plus pois tem congroitina que é um lubrificante para juntas. Depois de tomar Maxicam todos os dias por mais de 2 meses, começou a fazer algo que a vet chamava de pulsoterapia e fomos dando intercalado, primeiro dia sim dia não, depois a cada 2 dias, até que conseguimos que 1 x por semana ela não tinha mais crise. Quando veio para o apto (ja que não tinha mais escada) parei de dar, só dava tipo de qui e sexta, sab e dom, quando ja tava certo que iriamos pro Sitio, pois como ela andava muito, se não tomava ja começava a sentir dor e mancar. Alternativa também pode ser a acupuntura.
      Boa sorte com seu salsicha, e obrigada pelo carinho. Bjks

      Excluir